Orelha Publicitária www.dupesssoa.com.br

Mulher que carregava mais de 1,5 KG de Cocaína dentro do silicone fica sem peito no aeroporto

A hondurenha Paola Deyanira Sabillón, de 22 anos, foi pega em flagrante pela polícia boliviana no aeroporto de Bogotá, na Colômbia. Ela tentava viajar para a Espanha com uma carga clandestina colocada num local não muito comum. Paola tinha nada mais nada menos que 1,5 kg de cocaína dentro do implante de silicone.

6dtph7jox1_1sha0pxblh_file

A polícia notou que Paola, ao passar pelas autoridades da alfândega e imigração, estava muito nervosa e agitada. Decidiu então fazer um exame mais detalhado na mulher.

A avaliação, feita com Raio-X, constatou que Paola tinha feito uma operação recente de impante de silicone nos seios.

3f8ist4z88_51p8tksxdu_file

Ao ser questionada, no aeroporto El Dorado, em Bogotá, pela polícia sobre o procedimento, ela acabou confessando que levava cocaína dentro do implante. E não era pouca droga: havia 1,5 kg, diluído numa substância líquida. O aeroporto é um dos mais vigiados do mundo, porque faz parte da rota do tráfico na América do Sul.

Paola admitiu que iria transportar a cocaína para a Espanha.

Disse também que a cocaína foi colocada num clínica, provavelmente clandestina, na cidade de Pereira, centro-oeste da Colômbia.


O chefe da polícia local, Humberto Guatibonza, contou ao tabloide britânico: “A acusada confessou que levava droga em implantes mamários e que ela seria recebida em Barcelona por um grupo de pessoas, incluindo um médico que iria operá-la para removê-los”.

Paola levava o equivalente a R$ 262 mil, de acordo com informações do jornal britânico Mirror. Ela teve os implantes retirados no hospital Sabillon, em Bogotá. Continua internada, com, de acordo com o Mirror, suspeita de infecção. Ela foi transferida para a UTI e corre risco de vida.


A operação, como se vê na foto, foi feita de maneira grosseira e feriu a hondurenha. O episódio levantou um alerta a respeito dessa forma de transporte de cocaína feita por mulheres.

Autoridades colombianas acreditam que outras mulheres tenham levado a droga dentro do silicone para a Europa ou os Estados Unidos.

A Colômbia produz cerca de 300 toneladas de cocaína por ano e se mantém, apesar da guerra contra as drogas, como um dos principais países que fornecem a droga para o mundo.

A polícia procura agora a clínica que fez a operação do implante de silicone em Paola. Também está atrás do laboratório que forneceu a droga para ser levada à Espanha. Autoridades acreditam que podem desmantelar uma rede de tráfico a partir dessa inusitada apreensão.

Fonte: noticias.r7



Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...